Seja Bem Vindo! Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017
Notícia » Pessoas » Homenagens
13/05/2012 às 15h45min - Atualizada em 13/05/2012 às 15h45min
Uma praça chamada Jurema...
Na realidade uma pracinha de pouco mais de 300 metros quadrados no alto do Sumaré, na junção da Av. Dr. Arnaldo com a Rua Oscar Freire.

Lá passaram, até 13 de maio de 2012, milhares de pessoas, à pé, de ônibus e de automóvel, que, talvez, nem notaram esse, até então anônimo, pedacinho verde, bem próximo ao Santuário de N. S. de Fátima, conhecido por todos.

Na manhã do dia 13, domingo, Dia das Mães, mais de 200 pessoas, se reuniram no local para o batismo formal desse recanto, na sua maioria portando o distintivo da roda dentada.

Junto com eles, autoridades municipais, vereadores, personalidades locais: abade, padres, freiras e paroquianos do Santuário N. S. de Fátima.

O que justificaria o “batismo” dessa Praça com o nome de Jurema Patella de Castro? O que levaria a um vereador a propor a colocação do nome de uma paroquiana a um logradouro público?

Conforme o próprio edil Paulo Frange, autor do projeto de lei para tal denominação, foi o reconhecimento da contribuição do casal, Sérgio e Jurema, o bem-estar social e cultural da comunidade por mais de  seis décadas de valiosos serviços.

Serviços interrelacionados e derivados da própria história das famílias que participaram do desenvolvimento do bairro:  os Patella e os Castro.

Gente esforçada e empreendedora,  imigrantes descendentes de italianos e de portugueses, que,  vencendo os desafios característicos de um bairro em formação, se tornaram, como bons cristãos, paroquianos devotos de N. S. de Fátima  e, no mesmo espírito, se envolveram com Rotary.

Jurema Patella e Sérgio de Castro, terceira geração desses imigrantes, namoraram, noivaram e casaram-se em 1962.

Sérgio encontrou Rotary em 1958,  primeiro como funcionário da Fundação de Rotarianos de São Paulo, a seguir como associado e hoje, como profissional de comunicação,  é um dos rotarianos mais conhecidos dentro e fora do Distrito 4610.

Isto na visão dos homens públicos, como o Vereador Paulo Frange, que, há bastante tempo, conhece a família. Como também na visão da comunidade, dos paroquianos, padres, freiras e noviças do Santuário, dos vizinhos, dos parentes e de um sem número de rotarianos, num convívio de quase meio século.

Na atual, apressada e pouco responsável avaliação das pessoas,  tão comum nos dias de hoje,  são pouquíssimas as consideradas totalmente confiáveis. Jurema Patella de Castro era uma delas.

Independentemente de quaisquer outras qualidades,  nela se sobressaiam duas: a fé e a solidariedade. Uma fé sólida, como uma rocha e uma solidariedade/caridade sem limites, que, em palavras e ação, comoviam até os mais incrédulos.

No caso de Jurema, somaram-se várias outras qualificações pouco comuns. Desde menina, atuava liderando atividades em movimentos religiosos,  e, musicista talentosa (violão, teclado e canto), dava especial encanto  a sua interação com a comunidade e Rotary.

Inteligente, sensível, acompanhou o seu esposo em tudo nos 54 anos em que compartilharam o planeta Terra: Uma família bem constituída dois filhos (Sérginho e Vânia) e duas netas (Eliane e Heloísa).

O marido Sérgio que desde, os seus 15 anos (hoje 74 anos) se encontra vinculado a Rotary.

Jurema tinha um “jeito” de ser que assegurou ao esposo uma tranquilidade ímpar  para desenvolver suas diversas atividades de profissional de comunicação  – assessor, jornalista, escritor, relações públicas, mestre de cerimônia, protocolo... além da tranquilidade, um irrestrito apoio.

Juntos – Sérgio e Jurema – acompanharam Rotary pelos cinco continentes: Conferências, convenções, assembleias, seminários, eventos... Sempre priorizando suas condições de efetivos colaboradores.

Sentaram-se em praças de diferentes nomes em mais de trinta países, ouvindo línguas, observando usos, costumes e crenças diferentes,  como rotarianos cosmopolitas, trazendo, para casa, uma visão universal.

Visão repassada à família, amigos, vizinhos, paroquianos, rotarianos e não-rotarianos promovendo a compreensão e a paz.

Viveram, durante as críticas décadas (1950-2010) o drama de grandes conflitos – da Segunda Guerra Mundial aos atuais embates do Oriente Médio.

Acompanharam as grandes conquistas da humanidade: o nascer da ONU, a conquista do espaço, os avanços da medicina,  a vacinação, a campanha de Rotary para a erradicação da poliomielite, as fantásticas transformações ensejadas pela eletrônica e a informática, impactando usos e costumes em todos os cantos do mundo.

Viram nascer países, desmoronar impérios e federações, o embate de ideologias, muitas agressões e também  alguns avanços em direitos humanos. No meio desse turbilhão, criaram seus filhos e viram nascer os netos.

Alicerçada na sua fé inabalável, Jurema foi, para todos que a rodeavam, a luz promissora “no fim do túnel”, um exemplo de paciência e conciliação. Mais significativamente ainda em anos críticos  de mudanças políticas e econômicas em nosso país.

Fazia-se ouvir com a manifestação franca e ponderada, valorizada pelo exemplo de comportamento e mais expressiva ainda com a sua voz de soprano no coro do Santuário ou  animando reuniões e eventos na Paróquia e no Rotary.

Tudo ia bem até que um dia surgiu uma doença que,  após muito sofrimento suportado pela fé, a levou em 28/12/2010.

Nas palavras deste “escriba”, pouco sentimental e bastante pragmático:

Jurema deixa saudades e um legado maior: o de uma imagem pública exemplar.

Imagem Pública que se transfere a Rotary.

E daí uma constatação prática (algo poética):

Uma andorinha não faz verão

uma andorinha lidera outras

e mostra o caminho.

Caminho que  faz a diferença,

diferença que é exemplo,

exemplo que é mensagem,

mensagem que se faz imagem

na própria comunidade.

Na visão do “escriba” a maneira certa de construir a Imagem Pública de Rotary.


Gunter W. Pollack
Rotary Clube São Paulo – Perdizes—D-4610

Comissão Distrital da Imagem Pública de Rotary – Gestão 2011-201

 

Mensagens  e manifestações

 

Dr. Paulo Frange – Vereador

O evento “o abraço da paz na praça Jurema”, segundo Paulo Frange “muda a história da colina do Sumaré e do subprefeito Sérgio Teixeira Alves, “valoriza uma comunidade atuante e convicta de seus direitos e deveres” e do Provincial da Ordem Terceira, Frei Alain Hévin, “há muito desejávamos homenagear uma pessoa que tenha feito da Pastoral no Sumaré,  parte integrante de sua vida, Jurema e sua família fazem por merecer esta homenagem”

 

Ligeia Stivanin – GD D4610

A Governadora do Distrito 4610 de Rotary International, Ligeia Stivanin apresentou  a palavra do Rotary,  entidade que Jurema conheceu, apoiou e acompanhou desde 1962,  Suas palavras repletas de generosidade deram ainda mais emoção e calor humano e este evento de amizade, fé e gratidão, sendo muito aplaudida pela autenticidade de sua manifestação – foto de Ligeia na Praça, junto com Valter Stivanin, Sérgio e amigos.A Governadora também transmitiu a todos os presentes a mensagem enviada pelo Diretor de Rotary International,  José Antonio Figueiredo Antiório e sua esposa Ana Lúcia, ausentes do país, transcrito a seguir: - Anexo uma foto Jurema-Sérgio, Ana Lúcia-Antiório.


José A. F. Antiório – DRI 2011-2013

Barueri, 27 de abril de 2012.
Ao Sérgio de Castro e familiares.
Hoje comemoramos o dia mais importante de todos os anos.
Hoje é o dia das mães, e minha mulher e eu que somos seus amigos, estaremos distante dessa homenagem e de nossos filhos.
Estamos em Bangkok, participando de uma reunião do conselho de Administração do Rotary International, organização bem conceituada e respeitada por você e pelo vereador Paulo Frange.
Mas os nossos corações estão presentes neste ato, pois Jurema Patella de Castro, esposa do nosso querido Sergio de Castro, o Serginho e mãe do Sergio Junior e da Vania Rodrigues, está sendo homenageada.
Meu caro amigo e vereador Paulo Frange, V. Exa. não poderia ter ideia melhor para  inserir na sua história política do que fazer esta homenagem pois, quem foi Jurema?
Jurema era nossa amiga, confidente a grande companheira, dançarina junto do Sergio, amiga sempre presente em nossas festas familiares e do Rotary.
Jurema era uma menina de cabelos grisalhos que irradiava sorrisos e alegrias.
Jurema era mãe, esposa, avó e colaboradora desse grande pequeno homem Sergio de Castro, a quem o Rotarismo Brasileiro deve homenagens.
Esta praça meus queridos amigos que ouvem esta mensagem, está repleta de sementes, que foram enviadas do Céu para florir o mundo dos que aqui  estão, sementes plantadas de longe por Jurema, para deslumbrar os olhos dos seus familiares, filhos, marido, amigos, pois se tornarão flores encantando o nosso mundo; assim como foi nossa querida Jurema.
Paulo Frange, em meu nome e de minha mulher Ana Lucia e do Rotary International, lhe agradeço, parabenizo e espero que Deus o ilumine, para continuar a abraçar as pessoas de bem que lhe admiram por atos como este.
Parabéns Sergio, Serginho, Vania, familiares, amigos.
José Antonio Figueiredo Antiório e Ana Lúcia

 



Fonte: Gunter W. Pollack
7522 Exibições
Comentários

nenhum comentário cadastrado!

Deixe seu comentário:
Nome:
Email:
Cidade/Estado:
Sua Mensagem: