Seja Bem Vindo! Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Notícia » Pessoas » Homenagens
19/10/2012 às 16h26min - Atualizada em 19/10/2012 às 16h26min
Papa João XXIII revolucionou a igreja católica no século XX
“Só homens que são naturalmente grandes podem associar tanta força grave a tanta simplicidade”.

Não obstante uma série de evocações sinistras (João I e XI mortos na prisão, João VIII asfixiado com uma almofada, João XVI mutilado e João XXI esmagado pela queda de um teto) e a existência de um anti-papa de mesmo nome, Angelo Giuseppe Roncali, nascido a 25 de novembro de 1881, em Sotto il Monte, perto de Bérgamo, de uma família de camponês(1), adotou o nome de João XXIII a 29 de outubro de 1958, dia de sua eleição. Ordenado padre em 1904, mobilizado em 1915 como sargento do regimento médico da armada e nomeado bispo em 1925 por Pio XI, que lhe enviou em 1925 para Bulgária como observador apostólico, foi nomeado arcebispo em 1935 e delegado apostólico na Turquia e na Grécia. Em 1945, Pio XII lhe enviou a Paris, na qualidade de núncio.

“No paço da Avenida Presidente Wilson, escreveu Daniel Rops, seu acolhimento era simples, de uma bondade tão evidente, que quase se esquecia que se estava em face do representante do Santo Padre, do decano do corpo diplomático. Mgr Roncalli chegava à frente de seu visitante com as duas mãos estendidas, um sorriso cheio de bonomia nos lábios, nos olhos um esplendor às vezes malicioso. A conversa se desenrolava rápida, fecunda em anedotas picantes, em lembranças pitorescas. O “rir” arrebentava frequentemente, um rir espantosamente jovem. Mas ao mesmo tempo, a partir do momento em que o sujeito tornava-se sério, sentia-se a presença do homem de Deus, atento somente aos interesses singulares da Igreja, apaixonadamente dedicado a fazer avançar o reino.

“Só homens que são naturalmente grandes podem associar tanta força grave a tanta simplicidade”.

Ele tinha sido preparado para todos os maiores problema da Igreja: “ Se mobilizou ele com o comunismo? Escreveu ainda Daniel Rops, que Roncalli o tinha estruturado diretamente no curso da parada que fez na Bulgária e durante o qual ele aprendeu o russo. Se mobilizou ele com o Islamismo? Em Istambul, ele o teria conhecido de perto; ele tinha sabido travar amizades e, neste ponto, não é por acaso que todos os seus antigos colaboradores imediatos, são hoje internuncios nos países mulçumanos. Se mobilizou ele com o imenso problema que se tornou a emancipação dos povos ontem colonizados? Na Congregação da Propaganda, da qual ele foi membro, ele tinha podido tomar consciência...”

Em 1953, ele é feito cardeal e encarregado do patriarcado de Veneza, posto que ocupa até 29 de outubro de 1958, dia de sua eleição como 261º papa desde São Pedro. Conta-se que no momento em que os dosséis dos baldaquinos de seus semelhantes são abaixados à Sixtina e onde ele teria significado o resultado do escrutínio definitivo, ele teria murmurado: TREMENS, FACTUS SUM ET TIMEO (Eu tremo e eu tenho medo)...

O Encíclico MATER ET MAGISTRA  e a abertura do Concílio Ecumênico do Vaticano II, em 11 de outubro de 1962 são até o presente os dois eventos mais importantes de um reino que se anuncia particularmente importante e fecundo.

MATER ET MAGISTRA, publicado a 15 de julho de 1961 e datado de 15 de maio de 1961 (2), à ocasião do 70º aniversario de RERUM NOVARUM, o celebre encíclico de Leão XIII sobre a condição dos trabalhadores, é o  50º encíclico de João XXIII. O primeiro , AD PETRI CATHEDRAM, de 29 de junho de 1959, teria fixado a seu pontificado um triplo objetivo: “ Verdade, União e Paz, sob a inspiração da caridade...” “Resta um longo caminho a percorrer. Existem ainda muitas desigualdades, muitos motivos de fomentações entre os diferentes centros, às vezes uma idéia imperfeita e inexata da justiça da propriedade da parte daqueles que buscam excessos a vantagem e o benefício...”

Encíclico de engajamento, MATER ET MAGISTRA é dividido em quatro capítulos principais:

  1. Os ensinamentos do Encíclico RERUM NOVARUM e seus desenvolvimentos durante o mestrado de Pio XI e Pio XII ( Encíclio Quadragesimo Anno e radiomensagem de Pentecostes 1941)
  2. As precisões e os desenvolvimentos trazidos pelos ensinamentos de RERUM NOVARUM.
  3. Os novos aspectos da questão social (exigências da justiça para proveito de setores de produção nas relações entre os países desigualmente desenvolvidos; incidências do crescimento demográfico no desenvolvimento econômico)
  4. Os meios de reatar os laços da vida em comum com a verdade, a justiça e o amor.

“Preparem-se para a leitura do documento social mais vasto e mais recente do tribunal apostólico”, teria dito João XXIII a um grupo de fieis”, ele constituirá um alimento abundante para seus espíritos; o estudem, pois, com atenção.”

Com efeito, é um texto rico e trabalhado que nos ofereceu João XXIII. Ele se preocupou com um encíclico ao mesmo tempo pastoral e doutrinal que acentuasse o pensamento de Pio XI  sobre a participação dos trabalhadores na propriedade e na vida das empresas, que entendia favorecer o desenvolvimento integral da personalidade, defendendo portanto o direito natural da propriedade privada, que colocava o trabalho à frente do capital que se preocupava com as leis do equilíbrio econômico, até o ponto de se interessar com condições de ajuda para países subdesenvolvidos. É, então, segundo a bela expressão de P.Haubtmann, um encíclico exigente e que alargou a noção do bem comum para dimensões mundiais.

  1. “ Vocês não queriam ver o filho de um rei nem de um imperador, nem de um grande da terra, mas um padre, que, filho de gente pobre, foi chamado por Deus a carregar o peso do supremo pontificado. “ Teria dito João XXIII a um grupo de fiéis romanos. Seu pai, com efeito, era um metalúrgico sob os domínios do Conde Mordani.
  2. Ele foi anunciado a 29 de dezembro de 1959 pelo papa em resposta ao pedido do corpo diplomático e apresentado como um documento que não seria mais centrado sobre um outro aspecto  particular da ordem social, mas sobre todos reunidos.       


Rotary e Igreja
Igreja e Rotary assumem posturas idênticas em questões morais e sociais relevantes como podemos constatar no primeiro capítulo “O Conceito e a Imagem das Revoluções”, deste livro.
João XXIII pensou e realizou o que eu acho ser o maior Concílio de todos os tempos, Vaticano II, que reformulou a Igreja no meio do século XX. Este documento merece capítulo especial, é o que faremos no capítulo X, Figuras Emblemáticas.



Fonte: Sérgio de Castro
3603 Exibições
Comentários

nenhum comentário cadastrado!

Deixe seu comentário:
Nome:
Email:
Cidade/Estado:
Sua Mensagem: